« Home | Casamento entre homossexuais permitido a partir de... » | Bill Clinton felicita Elton John pelo casamento » | Debates das Presidenciais 2006: casamento homossex... » | O nosso amor é sagrado » | Debate entre Francisco Louçã e Jerónimo de Sousa » | George Michael dá o nó » | ILGA - Pelo direito ao casamento para todos » | E se em Portugal duas pessoas do mesmo sexo pudess... » | Clivagem ideológica em debate animado » | Estado deve apoiar os casais inférteis » 

terça-feira, dezembro 20, 2005 

Lésbicas reconhecidas

Direitos: Reino Unido aprova União Civil entre homossexuais


À luz da lei, Shannon Sickles e Grainne Close têm agora os mesmos direitos dos casais heterossexuais

Amavam-se como qualquer outro casal e sonhavam em poder casar, sem mais nem menos direitos que os outros. Ontem, Grainne Close (funcionária pública) e Shannon Sickles (escritora) concretizaram o velho desejo e tornaram-se o primeiro casal homossexual reconhecido por lei na Irlanda do Norte.

A nova legislação, que entrou em vigor no passado dia 5, permitiu a Close, de 32 anos, e Sickles, de 27, inscreverem-se como casal no Registo Civil de Belfast e beneficiar dos mesmos direitos de um par heterossexual.

As novas disposições legais entram também hoje em vigor na Escócia e amanhã no País de Gales e Inglaterra, sendo que o departamento de estatísticas do governo britânico prevê que nesse dia (quarta-feira) se realizem 687 uniões civis no país.

FALTA ESTRELA MODELO

Por cá, António Serzedelo, da Opus Gay, acredita que, se esta lei fosse aprovada, apareceriam de imediato entre 60 a 100 pedidos para uniões civis. “Mas a realidade é diferente, e neste momento em Portugal há muitas questões paralelas para resolver”, lembra. “Temos de perceber que no Reino Unido há 30 anos de tradições de luta de gays e lésbicas. Em Portugal, as associações são recentes e ainda estão ocupadas com outros problemas”, diz. “Neste momento, a comunidade gay considera mais importante a luta contra a homofobia do que a luta a favor do casamento.”

António Serzedelo não deixa, no entanto, de se manifestar agradado com a “boa notícia” que vem do Reino Unido, mas lembra ainda que por lá há um Elton John a servir de modelo. “Cá, quem é que quer ser modelo?”. Paulo Corte Real, da ILGA (Associação Gays e Lésbicas Internacional), lembra, no entanto, que esta união civil adoptada no Reino Unido ainda não contempla o simbolismo das uniões heterossexuais. “É apenas uma parceria registada onde não existe pronúncio oral. Há só a assinatura de um contrato.”

SINAIS DE UMA COMUNIDADE

PETIÇÃO

A ILGA vai entregar ao Governo uma petição a exigir igualdade de acesso ao casamento civil. Reunidas estão quatro mil assinaturas para obrigar à discussão no Parlamento.

TEORIA

Portugal é o único país da Europa cuja Constituição proíbe explicitamente a discriminação com base na orientação sexual. Mas essa discriminação continua a existir.

NÚMEROS

Segundo cálculos da ILGA e da Opus Gay, entre cinco a dez por cento da população portuguesa tem experiências homossexuais. Nestes estão incluídos também os bissexuais.

Correio da Manhã

Objectivo

  • O objectivo deste blog é recolher toda a informação relativa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo que vá sendo publicada nos principais meios de comunicação portugueses. E a informação publicada no estrangeiro sobre Portugal. Além de textos informativos também serão recolhidos textos de opinião positiva ao casamento homossexual. Este blog não tem qualquer finalidade comercial, no entanto se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo constante neste sítio comunique-nos, por favor, através do nosso e-mail, que também deve ser usado para nos enviar qualquer sugestão, dúvida ou comentário. Obrigado.
Powered by Blogger
and Blogger Templates