« Home | Marcha "Orgulho Gay" em Lisboa pelos casamentos de... » | O amor nunca é errado » | Heterossexuais apoiaram marcha gay » | El modelo español extiende la demanda de matrimoni... » | Centenas manifestam-se contra a homofobia » | Orgulho Gay: centenas de pessoas desfilaram em Lis... » | Orgulho gay: marcha em Lisboa pelos casamentos de ... » | Des "Marches des fiertés" à Berlin, Athènes, Lisbo... » | Reclaman en Lisboa fin de la homofobia » | Orgulho de ser gay » 

domingo, junho 26, 2005 

Direito ao casamento exigido por centenas de pessoas

Orgulho Gay » Marcha em Lisboa exigiu o cumprimento da Constituição e o fim da homofobia » Manifestantes evocaram a lei espanhola para reclamarem direitos iguais

march05lx4.jpg
O orgulho em ser o que se é esteve sempre presente entre os manifestantes

Por Carla Vasconcelos

Várias centenas de pessoas marcharam, ontem, do Marquês de Pombal ao Rossio, em Lisboa, pelo direito dos gays, lésbicas, bissexuais e transgénero ao casamento civil. Marcada pelas perseguições recentes a homossexuais em Viseu, mas também pelo acórdão do Tribunal Constitucional que considerou discriminatório o artigo 175 do Código de Processo Penal, que pune o acto homossexual com adolescente, a edição deste ano teve como palavra de ordem "Cumprir a Constituição homofobia não". Os manifestantes, de todas as cores e orientações sexuais, lembraram com muita insistência a lei espanhola, que permite os casamentos civis entre pessoas do mesmo sexo, para reclamar direito igual.

No manifesto, as associações promotoras da marcha consideram que o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo promoverá a "liberdade e a igualdade" e que qualquer recusa deste direito é homofóbica. Ao não alterar as leis que o permitem e ao não fazer cumprir a Constituição portuguesa, que proíbe a discriminação com base na orientação sexual, o Estado "glorifica na lei essa mesma homofobia", acusam.

Para além das associações gays e lésbicas, várias outras se associaram a esta luta, que todos consideram ser "uma luta pelos direitos humanos". Marcharam pela avenida representantes da Amnistia Internacional, da Marcha das Mulheres, da União de Mulheres Alternativa e Resposta, da Plataforma Contra o Abuso Sexual de Crianças, de associações de imigrantes, do S.O.S Racismo, do Partido Humanista, do Bloco de Esquerda e do Movimento Liberal Social que pretende tornar-se, muito proximamente, num partido.

Os escritores Inês Pedrosa e Rui Zink foram os padrinhos do protesto e encabeçaram a marcha. O actor Alexandre Frota também quis associar-se à parada. E chamou todas as atenções, não só da imprensa, como de muitos dos participantes, homens e mulheres, que quiseram fotografá-lo ou ficar no retrato ao lado dele.

Do Porto, veio o responsável pelo site "Portugalpride", que organiza uma festa semelhante na cidade nortenha, no próximo dia dois. No Porto as "coisas têm de ir mais devagar", diz João Paulo, justificando o facto de não ser realizada uma marcha, nas ruas da cidade, mas rejeitando que tal se deva a um maior conservadorismo. Até porque os apoios para a iniciativa provêm de empresas privadas e não da câmara Municipal, como acontece em Lisboa. As receitas revertem para o Hospital Joaquim Urbano, que já recebeu mais de 10 mil euros, desde 2001, data da primeira concentração nortenha.

Marchas em Paris e Berlim

Ao mesmo tempo que, em Lisboa, centenas de pessoas comemoraram o orgulho gay e desfilaram pelas ruas da cidade, outras tantas fizeram o mesmo em Paris e em Berlim. E todos exigindo os mesmos direitos o casamento civil entre pessoas do mesmo sexo e a possibilidade de adopção de crianças. A edição electrónica do jornal espanhol "El Mundo" destacava, ontem, as manifestações, sublinhando que nos três países os manifestantes evocaram o exemplo espanhol, que promoveu uma alteração ao Código Civil para permitir os casamentos civis à comunidade LGBT (lésbicas, gays, bissexual e transgénero). Em Berlim, estiveram presentes cerca de 300 mil pessoas e em Parias eram esperadas 500 mil. Em Lisboa, as opiniões dividiram-se. Enquanto a polícia apontava para pouco mais de 500 pessoas, alguns dos organizadores diziam que se tratou da maior marcha de sempre, com mais de mil participantes.

Publicado no Jornal de Notícias.

Objectivo

  • O objectivo deste blog é recolher toda a informação relativa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo que vá sendo publicada nos principais meios de comunicação portugueses. E a informação publicada no estrangeiro sobre Portugal. Além de textos informativos também serão recolhidos textos de opinião positiva ao casamento homossexual. Este blog não tem qualquer finalidade comercial, no entanto se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo constante neste sítio comunique-nos, por favor, através do nosso e-mail, que também deve ser usado para nos enviar qualquer sugestão, dúvida ou comentário. Obrigado.
Powered by Blogger
and Blogger Templates