« Home | Homossexuais portugueses sentem-se cidadãos de seg... » | Vaticano apela à objecção de consciência contra ca... » | Homossexuais já podem casar e adoptar crianças » | Espanha aprova casamento entre homossexuais » | Congresso espanhol aprova casamento entre homossex... » | IRS discrimina gays » | Pelo menos uma vez... » | Catalunha aprova adopção de crianças por casais ho... » | Tribunal de São Francisco declara inconstitucional... » | Juiz apoia união de homossexuais » 

sábado, abril 23, 2005 

Bispos contra casamentos 'gay' em Espanha

A Igreja espanhola considera a nova lei "injusta e prejudicial ao bem comum"

Os bispos espanhóis apressaram-se a condenar de forma definitiva a aprovação, pelo Parlamento, na quinta-feira, da lei que legaliza o matrimónio entre pessoas do mesmo sexo, com reconhecimento de igualdade de direitos, inclusive o de adopção de crianças. Em comunicado oficial, a Conferência Episcopal insiste na sua doutrina tradicional e sublinha que a lei é "radicalmente injusta e prejudicial ao bem comum" e "afecta seriamente a instituição matrimonial".

Na sua opinião, "equiparar as uniões homossexuais aos verdadeiros matrimónios é introduzir um perigoso factor de dissolução da instituição matrimonial e, com ela, da justa ordem social".

Desde Roma, o cardeal colombiano Alfonso Lopez Trujillo, presidente do Conselho Pontifício para a Família, afirmou que a lei é "inumana" e supõe a "destruição da família tijolo a tijolo".

Alguns jornais lembram recentes declarações do então cardeal Ratzinger e hoje Papa Bento XVI, segundo o qual a proposta de lei do Governo espanhol era "profundamente negativa e destrutiva da família e da sociedade".

Além do comunicado oficial e de declarações de diversos bispos no mesmo tom, pelo menos para já não estão previstas outras iniciativas nem mobilizações como as organizadas no Outono passado, quando foi anunciada a aprovação do projecto de lei pelo Governo.

Os bispos mostram-se radicalmente críticos quanto aos casamentos gay e a adopção de crianças, mas não se referem em nada à lei, também contraria a doutrina da Igreja, aprovada na mesma sessão plenária do Parlamento que agiliza e facilita o divórcio.

Do Executivo não houve reacção pública à atitude dos bispos. O presidente do Governo, Rodríguez Zapatero, limitou-se a lembrar a sua já conhecida posição de que respeita o que possa dizer a Igreja e o Papa, mas que governa para os cidadãos. Zapatero não mostra interesse em alimentar polémicas com os bispos e muito menos desde a eleição do novo presidente da Conferência Episcopal, Monsenhor Blazquez, bispo de Bilbao, mais moderado do que o antecessor, o cardeal Rouco Varela.

Ainda esta semana diversas confissões religiosas - católica, ortodoxa, protestante e judia - divulgaram um documento conjunto em que se opunham a que a união entre homossexuais se denomine matrimónio.

O bispo de Almeria, Adolfo Gonzalez, afirmou que resta a possibilidade de recorrer ao Tribunal Constitucional, iniciativa que até agora ninguém escolheu.

Publicado no Diário de Notícias.

Objectivo

  • O objectivo deste blog é recolher toda a informação relativa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo que vá sendo publicada nos principais meios de comunicação portugueses. E a informação publicada no estrangeiro sobre Portugal. Além de textos informativos também serão recolhidos textos de opinião positiva ao casamento homossexual. Este blog não tem qualquer finalidade comercial, no entanto se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo constante neste sítio comunique-nos, por favor, através do nosso e-mail, que também deve ser usado para nos enviar qualquer sugestão, dúvida ou comentário. Obrigado.
Powered by Blogger
and Blogger Templates