« Home | Exército do Canadá autoriza homossexuais a casarem... » | Anúncio da ILGA começa a passar na TV » | Casamentos 'gay' ficam na gaveta » | «Igreja propõe doutrinas mas não as pode impor» » | Espanha vai aprovar o matrimónio "gay" » | Monteiro rejeita adopção fora do casamento » | Igreja lança campanha contra casamento 'gay' » | Bispos declaram guerra às reformas de Zapatero » | Casamento entre homossexuais banido em nove estado... » | Luz verde de Madrid a Casamentos Gay » 

quinta-feira, janeiro 27, 2005 

JS quer legalizar drogas leves e lançar debate sobre casamentos homossexuais

A Juventude Socialista (JS) comprometeu-se hoje a apresentar no Parlamento, na próxima legislatura, um projecto de lei para legalizar o consumo de drogas leves e a lançar o debate sobre os casamentos entre homossexuais.

Estes foram dois dos dez compromissos para as legislativas de 20 de Fevereiro apresentados pelo secretário-geral da JS, Pedro Nuno Santos, em conferência de imprensa, no largo do Rato, salientando que aquelas propostas "não comprometem o PS".

A JS prometeu também apresentar diplomas para regulamentar a prostituição e as uniões de facto de homossexuais e, em matéria de educação, defender o ensino obrigatório até ao 12º ano, a gratuitidade dos manuais escolares e um máximo de 20 alunos por turma.

"Um consumidor de drogas leves continua a ter de recorrer ao mesmo traficante que vende drogas duras", apontou Pedro Nuno Santos, para justificar a legalização do consumo de cannabis e derivados, sublinhando que "não há registo de mortes" causadas por aquelas substâncias.

"As drogas leves não são mais perigosas para a saúde do que o álcool ou o tabaco", afirmou o secretário-geral da JS.

Quanto aos casamentos entre homossexuais, Pedro Nuno Santos disse que a JS quer apenas, nos próximos quatro anos, "lançar a discussão pública e conquistar a sociedade portuguesa para essa questão", comprometendo-se contudo a regulamentar as uniões de facto, que foram introduzidas na lei em 2001.

"Neste âmbito defendemos a possibilidade de registo, por casais de gays e lésbicas, das suas uniões de facto. Para que assim se facilite a reivindicação de direitos e o reconhecimento no estrangeiro", declarou, avançando ainda "uma Lei Anti-Discriminação abrangente, que preveja explicitamente o combate contra a homofobia".

Em comum com o programa eleitoral do secretário-geral do PS, Pedro Nuno Santos referiu a realização de um referendo sobre a despenalização do aborto, "o combate ao abandono escolar" e "o financiamento pelo Estado do segundo ciclo do ensino superior [pós-graduações, mestrados e doutoramentos]".

Publicado no Público.

Objectivo

  • O objectivo deste blog é recolher toda a informação relativa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo que vá sendo publicada nos principais meios de comunicação portugueses. E a informação publicada no estrangeiro sobre Portugal. Além de textos informativos também serão recolhidos textos de opinião positiva ao casamento homossexual. Este blog não tem qualquer finalidade comercial, no entanto se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo constante neste sítio comunique-nos, por favor, através do nosso e-mail, que também deve ser usado para nos enviar qualquer sugestão, dúvida ou comentário. Obrigado.
Powered by Blogger
and Blogger Templates