domingo, novembro 07, 2004 

Bispos declaram guerra às reformas de Zapatero

ESPANHA

Os bispos espanhóis iniciam hoje uma campanha publicitária e de mobilização social contra algumas das reformas sociais introduzidas pelo governo socialista de José Luís Rodriguez Zapatero. Os panfletos vão começar a ser distribuídos à porta das igrejas, mas os bispos negam que esta ofensiva seja uma «acção política», preferindo situá-la no âmbito da «acção pastoral».

Tal com está desenhada, a campanha reúne todas as características para ser considerada quase como «uma declaração de guerra» ao governo, já que aborda temas como os casamentos gays, o divórcio, o aborto e a supressão das aulas de religião nas escolas. Tudo medidas sobre as quais os espanhóis já se mostraram a favor. Segundo as sondagens, mais de 60% concordam com as reformas de Zapatero, o que terá preocupado a Igreja.

Os bispos argumentam que é necessário que os católicos tenham uma opinião clara sobre o que pensa a Igreja a propósito das iniciativas dos socialistas e, para isso, querem entrar em debate. E, se for caso disso, «levá-lo à rua para mobilizar as consciências», explicou o porta-voz da Conferências Episcopal, Juan António Martinez.

Os bispos rejeitam a ideia de que esta mobilização tem também como objectivo levar grupos ultra-conservadores a organizar manifestações de rua.

O certo é que a campanha surge numa altura em que o porta-voz da Conferência Episcopal reconhece que os bispos não estão satisfeitos com o actual modelo de financiamento da Igreja católica pelo Estado - através de uma subvenção directa e da atribuição do 0,52% do IRS quando os contribuintes assim o expressarem nas suas declarações. O governo, por seu lado, ainda não reagiu. Até agora, Zapatero tem procurado amenizar este confronto público entre sociedade e igreja, ambas reivindicam direitos, obrigações e espaços próprios para cada uma. Contudo, o presidente do Executivo admite um crescente laicismo da sociedade espanhola.

A primeira fase da campanha começa hoje com a distribuição de 7,5 milhões de folhetos, cujo custo se estima que tenha rondado os 80 000 euros, e com as homílias pastorais viradas para temas específicos. A eutanásia vai ser abordada. É que, apesar de o Governo nunca ter incluído a sua legalização nos programas, as sondagens indicam que em cada grupo de dez médicos, seis defendem o direito a morrer.

Publicado no Diário de Notícias.

quarta-feira, novembro 03, 2004 

Casamento entre homossexuais banido em nove estados

EUA Eleições

O casamento entre homossexuais foi banido em nove dos 11 estados que ontem votaram alterações às respectivas constituições estaduais no sentido de consagrar o casamento como um relacionamento entre um homem e uma mulher.

O Oregon é agora a última esperança dos activistas dos direitos dos homossexuais, que se empenharam fortemente neste estado. Às 06.15, apenas estava por apurar o resultado da votação no Oregon e no Dakota do Norte.

O veto ao casamento entre homossexuais foi aprovado facilmente no Arkansas, Georgia, Kentucky, Michigan, Mississippi, Montana, Oklahoma, Ohio e Utah.

Publicado no Diário de Notícias.

segunda-feira, novembro 01, 2004 

Luz verde de Madrid a Casamentos Gay

Espanha: na senda da Holanda e da Bélgica

O projecto de lei, que agora será votado no Parlamento, tornará a Espanha no terceiro país da União Europeia (UE) a autorizar os casamentos 'gay'. Os outros dois são a Holanda e a Bélgica.

A Conferência Episcopal espanhola emitiu um comunicado contundente no qual considera "errado e injusto" equiparar coisas incomparáveis. "Um casal, ao conceber e educar os seus filhos, contribui de forma insubstituível para o crescimento e estabilidade da sociedade", afirmam os bispos, considerando que um casal homossexual "nunca poderá ter estas características". Os líderes católicos espanhóis sublinham ainda que "o casamento é essencialmente uma instituição heterossexual".

EM DEFESA DA ADOPÇÃO

Em resposta às críticas, a vice-primeira-ministra Maria Teresa Fernandez da la Vega frisou que milhares de crianças vivem já com pais homossexuais e que numerosos estudos defendem a inexistência de diferenças entre essas crianças e as educadas por pais heterossexuais. "O bem-estar das crianças está primeiro, independentemente da orientação sexual dos pais", afirmou ainda a ministra.

Recorde-se que o governo de José Luís Rodríguez Zapatero adoptou já inúmeros diplomas liberais que "desafiam" o tradicional poder da Igreja espanhola. Para além de terem facilitado a obtenção do divórcio e de permitirem a investigação com embriões, têm um projecto visando acabar com os benefícios fiscais e apoios económicos às instituições religiosas.

Publicado no Correio da Manhã.

Objectivo

  • O objectivo deste blog é recolher toda a informação relativa ao casamento entre pessoas do mesmo sexo que vá sendo publicada nos principais meios de comunicação portugueses. E a informação publicada no estrangeiro sobre Portugal. Além de textos informativos também serão recolhidos textos de opinião positiva ao casamento homossexual. Este blog não tem qualquer finalidade comercial, no entanto se alguma entidade se sentir lesada ou não permitir a utilização de algum conteúdo constante neste sítio comunique-nos, por favor, através do nosso e-mail, que também deve ser usado para nos enviar qualquer sugestão, dúvida ou comentário. Obrigado.
Powered by Blogger
and Blogger Templates